Treinamento RolexO valor do conhecimento

Publicado em junho de 2020icon-clockTempo de leitura: 2m03s
icon-scroll-down
Uma equipe altamente qualificada representa um ativo indispensável para o design e a fabricação de relógios de qualidade. É por isso que a Rolex faz da transmissão de conhecimentos e do treinamento uma prioridade. Como resultado dos esforços que vem realizando há mais de trinta anos nesse campo, a marca inaugurou em 2018 seu Centro de Treinamento em Genebra.

O domínio do know-how, a aquisição e o compartilhamento de conhecimentos, bem como a incessante busca pela excelência, constituem os pilares do treinamento da Rolex. Há décadas, a marca vem desenvolvendo programas e métodos de treinamento adaptados às diferentes profissões exercidas dentro da empresa, bem como à evolução das carreiras. Desde a formação inicial até à atualização no trabalho, passando por cursos de especialização, as iniciativas implantadas são consideráveis. Elas permitem particularmente a transmissão de um patrimônio imaterial composto de gestos, de práticas e de saberes próprios da marca, que ela nutre desde sua fundação.


O investimento da Rolex em matéria de treinamento, que ultrapassa o escopo da relojoaria, visto que todos os ofícios se beneficiam dele, visa a um triplo objetivo: assegurar a sucessão, permitir o desenvolvimento das competências internas e perpetuar uma cultura empresarial única no seu campo de atuação. Seja em Genebra, onde estão situadas a Sede Mundial da marca e três de suas unidades de produção, ou em Biel, onde são fabricados os mecanismos, a Rolex oferece as mesmas oportunidades de formação a todos os seus colaboradores.

Cultura do aprendizado

Em 1984, a Rolex foi a primeira empresa do cantão de Genebra a contratar aprendizes de relojoaria. Desde então, a marca da coroa formou centenas deles. De idades variadas e diferentes origens, os aprendizes são selecionados durante um rigoroso processo de recrutamento que avalia suas aptidões, tanto intelectuais como manuais, bem como suas habilidades interpessoais. Atualmente, mais de 170 adolescentes e jovens adultos aprendem um dos quinze ofícios ofertados pela Rolex, na região de Genebra ou em Biel.

Em 1984, a Rolex foi a primeira empresa do cantão de Genebra a contratar aprendizes de relojoaria.

O treinamento realizado por esses futuros profissionais combina, a cada semana, conforme a legislação que rege esse tipo de educação amplamente difundido na Suíça, períodos de prática dos vários ofícios e cursos teóricos em uma escola pública profissionalizante. A importância que essa dupla formação e sua evolução assumem para a Rolex levou a marca a se envolver ativamente junto aos órgãos governamentais responsáveis.

O treinamento realizado por esses futuros profissionais combina períodos de prática dos vários ofícios e cursos teóricos.

Um lugar voltado para o futuro

A fim de oferecer as melhores condições de treinamento aos jovens aprendizes e aos funcionários, a marca inaugurou, em setembro de 2018, o Centro de Treinamento Rolex. Localizada em Genebra, essa estrutura concentra em um mesmo lugar toda a essência do know-how da Rolex em matéria de difusão de conhecimentos. Projetado como uma plataforma de intercâmbio aberta e flexível, o Centro de Treinamento estimula o convívio das diferentes gerações para otimizar a transmissão dos conhecimentos e o desenvolvimento das habilidades. Ele está firmemente voltado para o futuro; graças a atividades de monitoramento, ele evolui incessantemente, e tem em conta os progressos realizados nos níveis pedagógico, tecnológico, sociológico, organizacional e legislativo. Contemporâneo tanto em seu design como na organização interior, ele possui cerca de vinte espaços distribuídos sobre uma área total de 4.300 m², e dispõe das mais modernas ferramentas pedagógicas.

O Centro de Treinamento Rolex oferece constantemente cursos dedicados aos aprendizes, bem como módulos de formação contínua, que visam a transmitir aos funcionários a história, a cultura corporativa e os valores da Rolex, familiarizando-os com os produtos relojoeiros da marca. É também neste centro nevrálgico que são oferecidos todos os treinamentos práticos; alguns são ligados à aquisição e ao desenvolvimento de habilidades do ofício, outros são consagrados às habilidades gerenciais. Também são oferecidos estágios a estudantes universitários. Por ano, no total, são cem aprendizes, outros tantos estagiários e cerca de 3.000 funcionários provenientes das três unidades de Genebra que se beneficiam dos serviços oferecidos pelo Centro de Treinamento.

O humano no centro

Hans Wilsdorf, fundador da Rolex, já havia percebido a importância de manter ao seu lado funcionários qualificados. Ele também estava convencido de que o bem-estar deles contribuiria diretamente para o sucesso da empresa. Esse espírito aberto e a capacidade de priorizar o lado humano fazem parte, ainda hoje, da cultura corporativa da Rolex. Prova irrefutável disso é o compromisso concreto e significativo da marca em favor da formação e da integração das gerações mais jovens no mundo profissional.

Esse espírito aberto e a capacidade de priorizar o lado humano fazem parte, ainda hoje, da cultura corporativa da Rolex.

Ver todos os projetos:

O espírito fundador

Perpetual

Descubra